Projetos de autonomia e flexibilidade curricular

O ensino online em situação de emergência enveredou por experiências/práticas didáticas conectadas pela cumplicidade da Oralidade, Leitura, Educação Literária e Escrita e apoiadas em ferramentas digitais. Deste modo, serão partilhadas atividades assentes na produção escrita e oral em situação formal. Desde o planeamento e orientações até ao produto final (exposições orais e escritas em suporte digital), o aluno foi conduzido a aprender a conhecer; fazer; conviver e ser (competências do séc. XXI).

Consideram-se as capacidades emergentes dos alunos, mostram-se formas de desenvolver a oralidade em interação obrigatória com a leitura, educação literária e escrita, em prol da Criação, Comunicação, Colaboração, Criatividade e Crítica. Foi num contexto não muito claro de práticas pedagógicas, que docentes e alunos envolvidos em projetos europeus (EPAS, Euroscola, eTwinning, Erasmus), desenvolveram e sedimentaram a oralidade.

Os alunos estiveram envolvidos em grupos transnacionais, com sessões de preparação e efetivação de atividades para apresentarem nas suas comunidades. Na sequência de um Jornal Europeu que nasceu no seio do Clube Europeu, da escrita, passou-se a um sem fim de “oralidades”. Como se faz isso? Com motivação, recursos humanos e muita criatividade

Carla Machado
Professora do grupo de recrutamento 330, licenciada em Português-Inglês pela Universidade do Minho, com Mestrado em Língua, Cultura e Literatura Inglesas pela Universidade do Minho, com Pós-Graduação em Organização de Bibliotecas Escolares pelo Isla, formadora em vários domínios. Pertence ao quadro da Escola Secundária Camilo Castelo Branco e coordena o Clube Europeu, Escola Embaixadora do Parlamento Europeu e Eco-Escolas. Lidera projetos nacionais e internacionais.

Maria José Morais Silva
Professora do grupo 300, licenciada em Ensino do Curso de Humanidades, pela Faculdade de Filosofia de Braga da Universidade Católica Portuguesa, com Mestrado em Ciências da Educação – Especialidade Pedagogia – pela Faculdade de Filosofia de Braga e formadora no âmbito do Português – Oficinas de Projeto (Expressão e Comunicação)  –  e da Cultura Clássica/Latim. Na Casa do Professor, de 2016 a 2018, dinamizou o Curso Livre: Latim, língua Viva: O latim no português e, de 2018 a 2019, o Curso Livre: Tertúlias com Latim. Pertence ao quadro do Agrupamento de Escolas D. Maria II – Vila Nova de Famalicão, onde é Representante da disciplina de Português (2.º e 3.º ciclos), dinamizadora do Clube de Teatro e promotora de Projetos de articulação.