“Matilde” de Grasiela Müller

Matilde é uma marioneta contadora de histórias.

Histórias que sobrevivem no tempo simplesmente porque existe alguém que as conta a outro alguém e que, por vez, as repassa para outros “alguéns”.
Quem planta uma história, colhe imagens, sons, ensinamentos e afetos. As palavras navegam na nossa imaginação e fazem os lugares distantes ficarem mais perto, as pessoas do passado estarem no presente e um mundo mágico existir ao pé dos nossos ouvidos.

Grasiela Müller
Artista, brasileira com cidadania Italiana. Atriz e música.
Com 9 anos começou os seus estudos em música, passando pela guitarra clássica, teclado e percussão.Com 16 anos encontrou o teatro e o acordeão onde encenou nos palcos e nas ruas.Com 24 anos concluiu a licenciatura em música pela Universidade de Música de Porto Alegre, Brasil. Foi professora de música do projeto artístico social “Descentralização da Cultura” do Município de Porto Alegre, pelo período de três anos.

Aos 27 anos foi morar para Rio de Janeiro para se encontrar com a arte dos bonecos e com o Teatro de Formas Animadas.
Com 30 anos tocava e interpretava em musicais, compunha criava paisagens sonoras para teatro.
Em 2019, com 34 anos viajou para a Europa onde realizou vários espetáculos a solo e intercâmbios artísticos.
Atualmente reside em Braga, Portugal e integra a equipa artística da CTB (Companhia de Teatro de Braga), enquanto compositora e operadora sonora, sendo a responsável pela composição sonora das obras “As Troinas” e “Calígula”.