Dramaturgia da Língua

Workshop com incidência na prática da língua/texto, enquanto instrumento revelador de estados e situações, manipulador da comunicação e gerador de ação. Com base em aceções e práticas de carácter teatral, o workshop desenvolve-se em torno de exercícios físicos, vocais, discursivos e teatrais numa relação intrínseca entre a palavra, o corpo e o espaço.

Os participantes deste workshop poderão aceder a ensinamentos técnicos sobre presença, expressividade, discurso integrado do corpo-voz-texto, espaços de comunicação e de interlocução através de ferramentas da prática teatral; explorar vários tipos de enunciação, comunicação e ação, a partir do universo de escrita dos autores / textos escolhidos; e assumir a palavra e os sentidos do texto/fala/língua, a partir de aproximações à sua própria memória e realidade, bem como ao universo criativo ficcionado.

 

Sílvia Brito
Atriz, encenadora, formadora.
Iniciou a atividade teatral no Cénico de Direito em 1985. Integrou o elenco do Teatro Nacional D. Maria II (1990-92). N’A Escola da Noite (Coimbra) desenvolveu trabalho teatral durante dezoito anos (1992-2010) nas áreas da atuação, encenação, formação e documentação teatral. Em 2011, fundou, com António Jorge, o projeto de criação, formação e programação artística ‘Razões Poéticas’. Desde 2013 integra a CTB – Companhia de Teatro de Braga fazendo parte do elenco, encenando espetáculos e dirigindo ações de formação de públicos através da prática teatral.

CTB · Companhia de Teatro de Braga
Fundada no Porto em 1980, e desde 1984 radicada em Braga, no âmbito de um protocolo com o Município, a Companhia de Teatro de Braga (CTB) é um dos mais sólidos projetos da descentralização teatral saídos do processo democrático. O Projeto Artístico da CTB cruza o sempre renovado interesse pelas novas dramaturgias com a experimentação – através da nossa prática teatral – sobre o grande legado dramatúrgico da humanidade: os clássicos. Desenvolve e aprofunda o seu Projeto Artístico nas áreas da Criação Teatral, Media Arts e Formação de Públicos. O projeto assume, desde a sua origem, Braga e o Theatro Circo como um Lugar de Encontro e Confronto Artístico entre criadores da Europa e da Lusofonia, englobando neste campo a vizinha Galiza.

Em 41 anos de atividade [1980 | 2021] e ao longo de 144 produções, a CTB já produziu autores como: Anna Langhoff, Alexej Schipenko, Alfred Musset, António José da Silva (O Judeu), Almada Negreiros, Almeida Garrett, A. Tchekov, August Strindberg, António Patrício,Botho Strauss, Barrie Keefe, Bernardim Ribeiro, Bertolt Brecht, Boris Vian, Camilo Castelo Branco, Carlos Manuel Rodrigues, Carlo Goldoni, Christina Mirjol, Dusan Kovacevic, Eça de Queirós, Ed. Abee, Evelyne Pieiller, Federico García Lorca, Franz Xaver Kroetz, Fernando Arrabal, Georges Astalos, Gil Vicente, G. Buchner, Gunter Grass, H. Ibsen, Hugo Loetscher, Ivan Tourgueniev, Ian McEwan, Ingmar Bergman, José Ananias, John Arden, Jean-Pierre Sarrazac, John Osborne, José Ruben Fonseca, Karl Valentin, Lucílio Valdez, Molière, Máximo Gorki, Manuel António Pina, Mark Ravenhill, Marguerite Duras, Mia Couto, Michel Tournier, Michèle Foucher, M. Teixeira Gomes, Marivaux, Musset, Nelson Rodrigues, Paul Claudel, Pierre Corneille, Raul Brandão, Renato Solnado, Regina Guimarães, Robert Pinget, Roberto Atayde, Sá de Miranda, Samuel Benchetrit, Saguenail, Shakespeare, Sophia de Mello Breyner Andresen, Thomas Bernhard, Valle–Inclán, entre outros.