Biblioterapia – Ler para aprender e crescer

Para além de dar a conhecer o que é a Biblioterapia e a sua aplicabilidade em contexto escolar, far-se-ão dinâmicas que permitam a experiência direta por parte dos formandos.

Sandra Estêvão Rodrigues
Criada em Monte Gordo, uma bela praia Algarvia. Aos 17 anos mudou-se para Braga, em consequência da sua entrada na licenciatura em Psicologia, na Universidade do Minho. Nesta mesma universidade ficou a trabalhar no Gabinete para a Inclusão, durante dezoito anos. Fez-se mestre na área de especialização em Psicologia da Saúde, com a dissertação “A experiência da perda da visão, a vivência de um processo de reabilitação e as percepções sobre a qualidade de vida”. Dedicou grande investimento às questões da desmistificação da deficiência porque acredita que a mudança de atitudes face a estas realidades é o grande passo rumo à inclusão. Neste âmbito, tem desenvolvido inúmeras iniciativas, quer formativas e sensibilizadoras, quer científicas, sob o lema “A inclusão começa na atitude de cada um”.

Em 2015 publicou o seu primeiro livro, “Retalhos de uma jornada” e em 2016, ainda na qualidade de funcionária da Universidade do Minho, foi trabalhar para a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva. Até hoje, o que mais valoriza neste trabalho é o contacto possibilitado em múltiplas formações  ministradas sobre o tema da deficiência, o contributo para a implementação da Semana da Inclusão, os clubes de leitura, a auto-aprendizagem da biblioterapia e a satisfação de a implementar em consulta individual, mas, especialmente, junto de públicos como estudantes, ex-toxicodependentes e reclusos.

Em 2021, publicou o seu segundo livro, “Viver comigo: como lido com os desafios das minhas deficiências”, uma autobiografia