A gramática ao serviço da escrita criativa

Há que perder o medo à gramática na escola e aceitar os seus infinitos desafios à criatividade humana que ela enceta. A gramática exerce uma pressão muito grande nos alunos por causa das regras e das exceções à regra. Todavia, sem gramática não é possível falar/escrever uma língua corretamente, seja ela qual for.

Desta forma, aliar exercícios criativos à gramática é uma estratégia pedagógica que deve ser encarada como um magnífico exercício do magistério da sensibilidade lexical, visando o desenvolvimento da capacidade comunicativa e uma relação saudável com a língua.

Pretende-se ainda que o convívio com a escrita criativa ao serviço da gramática privilegie a palavra e as regras gramaticais, na tentativa de reconciliar a escola com a palavra, a criatividade e a assertividade linguística.

Rosa Batista
Professora do 3. º ciclo e secundário de Português e Francês, licenciada pela Universidade do Minho, no ano 2007 e mestre em Mediação Educacional e Supervisão na Formação. Desde 2008 que se encontra ligada à Casa do Professor e há 8 anos formadora, tem promovido o desenvolvimento de formações no âmbito da escrita criativa, da poesia e da leitura.